31 março 2007

HOMENAGEM À MINHA MÃE


Minha querida mãezinha fará no dia 2 de maio, 72 anos. Uma mulher que não mediu esforços para dar o melhor para os seus 8 filhos. Lutou muito, batalhou demais para de alguma maneira, não deixar que nada faltasse para os seus pimpolhos. Hoje, já mais "abatida" fisicamente, não porém em seu interior, Julia, como assim a chamamos é uma mulher que tiro o meu chapéu. Percebo que depois de um certo tempo, ela olha para seus filhos com um olhar de satisfação, embora se "ocupe" por eles, demonstra um certo sentimento de que agora eles não precisam mais de mim.

Engano! Julia é uma mulher de fibra, que fala mesmo calada e nos apoia com intensidade através de suas orações. Eu já disse inúmeros vezes a ela: "Julia, você está proibida de morrer!. Há muito o que fazer ainda neste mundo. O mundo precisa de mulheres como você; que acredita, que tem fé, que luta pela sua prole na oração". Acredito de fato, que se uma mãe, ama a seus filhos, não têm ningúem melhor do que ela, para orar por eles, para desejar o bem deles, para lutar por eles. Não estou falando em mães que apriosionam seus filhos, que os manipulam para que fiquem sempre debaixo de suas saias. Não! Não é isso. Mãe que tem consciência de que criou os seus filhos para o mundo e ainda assim sabe com certeza de que seu papel, sua marca está ali em seu filho. Não há como negar que muito do que sou hoje, sou porque aprendi com ela. Mas... embora crescida, madura, independente, devo admitir que preciso de minha mãe, de seu apôio, de seu carinho, de seu exemplo, de suas orações. Recentemente ela foi atropelada. Que susto nos deu! Mas Deus é amoroso para comigo e para conosco e não permitiu que nada nela se quebrasse. Graças a Deus ela não morreu. Está viva, saudável. Esta em recuperação. Que Deus te conserve bem Julia, além do corpo. Que sua alma continue generosa e brilhando cada dia mais!
Só uma mulher com tanta coragem, poderia depois de 15 anos, separada de seu marido, dar a volta e se reconciliar com ele. Essa é a minha mãe. Uma mulher de garra! Eu a amo um montão.